Faça seus biquínis durarem até o próximo verão!

Depois de um agitado plantão de Carnaval, passei um merecido fim de semana na praia. Mas, mesmo longe do trabalho, uma coisa me deixou pensando: daqui a pouco o verão acaba, e as roupas destinadas ao calor irão para o fundo do armário. Sendo assim, como fazer com que os biquínis permaneçam em bom estado até esquentar de novo?

Para conservá-lo, o biquíni deve ser lavado à mão com sabão neutro e em água fria, para não perder a elasticidade, e depois colocado para secar em local arejado, à sombra. Não é necessário passá-lo. “A melhor forma de guardar seus biquínis é em uma gaveta forrada de papel de seda, fora de saquinhos plásticos. Isso garante uma maior conservação”, ensina Gabriela Artiles Prado, estilista de moda praia. Biquíni no saquinho só se ele estiver molhado na hora de voltar da praia, ok?

Também não é aconselhável passar o dia inteiro de biquíni. Sabe aquela história de passar o dia na praia, colocar o biquíni no varal e querer usar de novo no outro dia? Melhor levar mais de um conjunto e também variar o biquíni com outras peças quando estiver em casa, para que seu corpo possa respirar.

Tente evitar ao máximo o contato das peças com cosméticos, principalmente bronzeadores oleosos, que podem manchar.

Para Andreia Miròn, professora de moda da Faculdade Santa Marcelina, pode valer a pena comprar pelo menos um biquíni novo a cada verão, substituindo o mais velho. “O ideal é ter de dois a três biquínis, combinando peças clássicas (branco, preto ou outro tom neutro) com cores tendência da estação”, diz a professora. Quanto aos cuidados na hora de comprar, a estilista Gabriela Prado recomenda prestar atenção ao nível de elastano, que garante que a peça dure bastante.

Gostou? Detestou? Ficou com vontade de ir para a praia? Vista seu biquíni e se jogue!

Biquínis: cariocas x paulistas

Lá vem mais um post no calor do verão! Em uma conversa com a professora de moda Andreia Miron, que resultou em uma matéria sobre biquínis que você confere no post anterior ou clicando aqui, falamos sobre as diferenças entre os biquínis usados pelas cariocas e pelas paulistas. E mais: sobre o fim do mito das listras que engordam.

Sim, as listras não engordam! Verticais, horizontais…nenhuma delas! E isso foi comprovado em estudo. Por isso, gordinhas que querem usar maiôs ou biquínis com listras podem fazer isso sem medo de serem felizes 🙂

Voltando às cariocas e paulistas… Já está claro que há muito tempo a moda representa a cultura de uma época e/ou região. E no Brasil isso pode ser visto em Estados vizinhos! Você sabia que as paulistas usam menos biquínis cortininha que as cariocas? “Isso acontece porque as cariocas se preocupam muito mais com o corpo do que as paulistas. Não que nós não sejamos vaidosas, mas não temos uma praia a nossa disposição o tempo todo”, comenta Andreia.

Outra tendência supercarioca são as cores: as meninas do Rio curtem biquínis coloridos, bem estampados, neon… Enquanto isso, as paulistas que descem a serra usam na praia cores muito parecidas com as que usam na Avenida Paulista: os biquínis aparecem em tons de preto e cinza, marrom, azul escuro. Pode reparar!

Carioca x Paulista: a primeira investe em cores; a segunda vai de nude

Exemplo pessoal: tenho dois biquínis – o que é algo bem paulista; as cariocas costumam ter muitas opções para ir à praia. Os dois são marrons…se bem que um tem um pouco de laranja…mas não deixa de ser marrom.

Para encerrar, uma tendência brasileira: o tomara que caia. “As brasileiras estão evitando ficar com a famosa ‘marquinha’ de biquíni. Querem parecer que tem a cor bronzeada natural”, explica a professora Andreia. Para não errar: tomara que caia não fica bem em mulheres com muito seio e, em algumas situações, pode deixar os seios com aparência de caídos. Pense bem antes de comprar o seu.

Ah, quando eu falei aqui na redação da RedeTV! essa história do “fim das marquinhas”, os homens ficaram bastante decepcionados… #ficaadica

Aprenda a usar biquínis com as panicats

Sempre podemos encontrar roupas que escondam aquela gordurinha ali, que disfarcem aquela falha ali. Mas biquíni não tem jeito: ele mostra tudo. Porém, é possível usar a peça ao seu favor.

A professora de moda Andreia Miron, da Faculdade Santa Marcelina, lembra que uma das coisas que mais ajuda na hora de escolher um biquíni é comprar as peças separadamente. “Ter essa flexibilidade ao escolher as partes de cima e de baixo ajuda a montar o biquíni ideal”, resume.

As panicats Aryane Steinkopf, Babi Rossi e Jaque Khury são especialistas quando o assunto é biquíni. Todos os domingos, no Pânico na TV, elas apresentam os mais variados modelos. Veja alguns exemplos e anote as dicas para ficar ainda mais bonita neste verão.

 

EM CIMA

Cortininha: é o modelo mais vendido no Brasil. Não valoriza os seios pequenos, então é recomendado para quem tem seios médios, já que os grandes precisam de mais sustentação. Nesse caso, pode-se optar por um modelo com alças mais largas. Veja como Aryane usa o modelo:

Frente única: o desenho desse modelo chama a atenção para o centro do colo, disfarçando costas largas. “É o modelo menos indicado para quem não quer ficar com marquinha de sol”, ressalta Andreia Miron. Inspire-se no modelo escolhido por Babi:

Tomara que caia: além de não deixar marquinhas no ombro, o top tomara que caia ajuda a criar curvas. As mulheres que ficam bem de tomara que caia são as que possuem cintura reta ou são muito altas. “Quem tem busto grande deve evitar o tomara que caia, que pode dar a impressão de que os seios são caídos”, explica a professora de moda. Jaque Khury é fã do modelo:

Com bojo: é o que mais valoriza os seios. Se você tem seios médios, um top com bojo sem enchimento pode ficar melhor.

 

EMBAIXO

De amarrar: estes biquinis alargam a região dos quadris, então se essa não é sua intenção, fuja deles. Mas, se você está com o corpão em dia como Jaque Khury, invista na peça:

Cintura baixa: é uma boa pedida para quem tem tronco curto, pois alonga essa região, fazendo você parecer mais alta. Quem tem barriguinha saliente não deve usar esse tipo de biquíni.

Cintura alta (sunquíni): “é o que melhor ajuda a disfarçar a barriguinha, mas ‘corta’ o corpo de maneira desproporcional, achatando a silhueta”, explica a professora Andreia.

 

MAIS DICAS

Os tecidos estampados chamam a atenção. Sendo assim, se você tem muito busto, vale escolher uma peça estampada em baixo e uma lisa em cima. Muito bumbum? Estampa em cima, liso embaixo.

Você sabia que o mito das listras que engordam acabou? “Independente da posição, horizontal ou vertical, as listras não engordam”, revela a professora Andreia Miron. Ou seja, gordinhas podem parar de fugir das listras!

Drapeados e babados dão volume, sendo boas opções para as mais magrinhas. Veja o modelo tomara que caia que Aryane escolheu:

Matéria publicada no portal da RedeTV! nesta sexta-feira (6)