Conheça a história do biquíni + solução do mistério

Gente, estamos no início da primavera mas as mulheres já começam a se preparar para o verão, que logo logo bate a porta exigindo corpo em dia para desfilar na praia. Para aproveitar que o sol voltou a brilhar em São Paulo e ir entrando no clima de verão, que tal um pouco de história da moda?

A história do biquíni não tem um começo feliz a beira mar. Muito pelo contrário; em julho de 1946, militares americanos retiraram 10 mil moradores do Atol de Bikini, nas Ilhas Marshall, pois fariam ali testes com bombas nucleares. Alguns deles foram para ilhas no sul do Pacífico, onde acabram sofrendo os efeitos colaterais da radiação. Para que os médicos americanos pudessem examinar as pessoas, que estavam completamente nuas já que a radiação havia destruído suas roupas, os militares usaram folhas de exemplares velhos do jornal The New York Times para cobrir pelo menos as partes íntimas dos doentes. Sim, foi daí que um estilista francês teve a ideia do biquíni.

Claro que isso foi um escândalo para a socieade da época, que só começou a se interessar pelo pequenino traje de banho quando ele conquistou as telas de cinema. Na década de 50, Marylin Monroe, Brigitte Bardot e principalmente Úrsula Andress, a primeira bond girl, foram essenciais para a aceitação do biquíni, que, por aqui, ficavam cada vez menores…

Nos anos 70 foi criada a tanga, aqui no Rio de Janeiro. Na década de 80 vieram o lacinho, o cortininha (que até hoje é preferência nacional) e o enroladinho, que tinha as laterais da calcinha retorcidas. Para encerrar a década, o minúsculo fio-dental deu o ar de sua graça nas praias brasileiras.

Dos anos 90 para cá a evolução do biquíni parou de acontecer no tamanho e foi para os tecidos, que ficaram cada vez mais tecnológicos. Tecidos cortados a laser e que ofereciam proteção contra raios ultra-violeta começam a entrar em cena. Grifes brazucas como Cia Marítima, Lenny, Movimento, Rosa Chá e Salinas ganham posição de destaque no mundo inteiro. Nisso somos referência mesmo!

Bacana não é mesmo? Então mergulhe já nas tendências de verão! Olha só o que já passou por aqui:

 

E a resposta do “mistério” do dia. Hoje resolvi entrar nesse clima praiano e tal…e estou usando uma canga como echarpe! Quem adivinhou?

 

Fashion Rio: Acquastudio traz estilo dos anos 50 para a passarela

Que tal um pouco de história da moda? Nesta terça-feira (10), começou o Fashion Rio. Confesso ter visto poucos desfiles, mas com certeza vi um dos mais lindos: o da Acquastudio. A marca se inspirou na moda dos anos 1950, conhecida como o “New Look”. Mas o que ele tinha de tão novo assim?

A moda que marcou o final da Segunda Guerra Mundial era utilitária: para se ter ideia, em 1942, ainda durante a Guerra, um manual de produção de vestuário foi feito na Inglaterra foi feito para produzir modelos econômicos, com uso de tecidos e botões limitados, reduzindo costuras, proibição de enfeites… A Guerra chegou ao fim em setembro de 1945, mas o Utilitarismo na moda durou até meados de 1952. E foi um evento em 12 de fevereiro de 1947 que começou a mudar as coisas.

Foi neste dia que Christian Dior apresentou sua coleção “Corolle”, que ganhou este nome por apresentar saias que se abriam como flores. E este visual era o completo oposto do que vinha sendo feito. Dior não economizou: tecidos estruturados, cintura bem marcada, saias volumosas, tudo que as mulheres tinham direito depois de tantos anos de materiais rigorosamente restritos. Foi uma revolução, que gerou críticas, sim, mas virou moda.

E foi toda essa história que a Acquastudio foi buscar e trouxe em seu desfile. Saias amplas, ombros levemente caídos e muita, mas muita cintura marcada. E essa moda pegou mesmo: as lojas estão cheias de cintinhos ou até mesmo de blusas que já vem com eles, não é? Para quem se acha “sem cintura”, é uma boa investir no “novo New Look”, agora sabendo de toda a sua origem 😉

“Usar um cinto é a maneira mais maravilhosa de acentuar sua cintura” – Christian Dior

Inspire-se…

Gostaram? Não? Amanhã eu vou trabalhar de cinturinha marcada…rs

100 anos de moda e esmaltes da Chanel…

Passando só para dar sinal de vida e dizer que este blog NÃO MORREU!

Mas a vida corrida acaba limitando o número de postagens. Em compensação, tenho estudado muito. Em breve prometo posts cheinhos de informações bacanas 😉

Enquanto este “em breve” não chega, deixo para vocês dois vídeos que me encantaram na última semana. Começa agora o Caiu na Rede Fashion rs (não entendeu a piada? Clica aqui que você entende)

O primeiro é um resumo dos últimos 100 anos de história da moda – e da cultura em geral – em 100 segundos. Deve ter dado um trabalhão para montar, mas o resultado ficou lindo. Assiste só:

Depois, a nova campanha dos esmaltes desejo da Chanel, com direito a desfile de dedinhos. Luxo:
Qual vocês gostaram mais? Comentem! 🙂