O Bom Dinossauro: ver ou não ver?

Que tal aproveitar o fim de semana para ir ao cinema, minha gente? 😀

Depois de alguns anos de blog, a maioria das pessoas já sabe o quanto eu gosto dos filmes da Pixar Animation Studios, tanto que até estudei sobre eles no #projetomonografia. Pois bem: essa semana estreou o mais novo filme da casa, O Bom Dinossauro. E claro que eu já fui assistir.

IMG_4666

O filme conta a história de Arlo, o mais novo de uma família de três irmãos dinossauros, que vivem com os pais. A trama acontece no tempo presente, como se o meteoro que atingiu a Terra e exterminou os dinossauros tivesse “passado reto” do nosso planeta. Os dinossauros ainda vivem e desenvolveram a agricultura e a pecuária.

A família de Arlo planta milho para consumo próprio. Certo dia o pai do dinossauro descobre que uma criatura está roubando os alimentos deles e pede para o filho mais novo descobrir do que se trata. Informação importante: Arlo é mais do que medroso. O filme vai tratar sobre a superação, dos próprios limites e da perda de pessoas queridas (essa Pixar, sempre fazendo a gente chorar no cinema…) e também a força da amizade, independentemente da companhia.

bom dinossauro gif01

O Bom Dinossauro estreou nos Estados Unidos no final do ano passado e não teve uma arrecadação tão grande quanto os filmes da Pixar costumam ter. É um filme que trazia muitas preocupações ao estúdio: era para ter estreado dois anos atrás, mas trocou de diretor e equipe diversas vezes até chegar ao resultado final.

Como fã do trabalho do estúdio de animação, devo dizer que, de fato, O Bom Dinossauro acabou saindo um filme mais fraco do que estamos acostumados a ver. Arlo é apaixonante, mas a história não engrena. As crianças se divertem no cinema, então se você pensa em levar os filhos é sempre uma boa opção.

bom dinossauro gif02

Agora o jeito é esperar a próxima animação da Pixar chegar, no fim desse ano: Procurando Dory! Quem está ansioso? o/

dory gif

Por que você precisa assistir ‘Divertida Mente’

Há quase dois anos exatos estreava Universidade Monstros; desde então a Pixar não lançou nenhum novo filme. Valeu muito a pena esperar.

Divertida Mente estréia hoje nos cinemas brasileiros e…eu já fui ver! Na terça-feira à noite alguns cinemas receberam a chamada Pixar Tour, com a exibição do filme com um documentário sobre os estúdios. Da vontade de ir para lá imediatamente trabalhar com eles ❤

010138

Além de Divertida Mente, o documentário apresenta a equipe e trata um pouco sobre os próximos lançamentos da Pixar: O Bom Dinossauro (estréia ainda esse ano – o trailer passa na sessão!), Procurando Dory (previsto para 2016) e Toy Story 4 (2017).

Mas vamos voltar a Divertida Mente. O filme conta a história de Riley, uma garota de 11 anos que acaba de se mudar para São Francisco. A história é apresentada pela visão de suas emoções, que habitam os “headquarters” (isso só tem graça em inglês eu acho – não vi o filme dublado ainda). Alegria, Tristeza, Raiva, Nojinho e Medo tentam fazer o melhor pela vida da garota.


As memórias de Riley ficam armazenadas e são classificadas de acordo com cada sentimento; a maioria delas é alegre, o que faz de Alegria a “chefe” dos sentimentos. O problema começa quando Tristeza toca uma das “core memories” de Riley, as memórias que constroem a personalidade da garota. Na tentativa de reverter isso, Alegria e Tristeza acabam sendo sugadas para fora dos headquarters e vão parar no labirinto onde são armazenadas as memórias de longo prazo. O filme se desenrola na maneira como os dois sentimentos fazem seu caminho de volta – e precisam aprender a trabalhar juntas – ao mesmo tempo em que Riley encara a nova escola e as novas amizades contando apenas com Raiva, Medo e Nojinho. Ou seja, problemas à vista.

inside_out_trailer_3d_animated_from_pixar_02
Como todo bom filme da Pixar, é uma animação que agrada tanto as crianças quanto os adultos. Os pequenos vão se encantar com os sentimentos e se identificar com Riley; os adultos vão refletir sobre a cobrança do mundo moderno em sermos sempre felizes, sendo que os outros sentimentos são tão importantes quanto.

Outra tradição da Pixar é abrir seus longas-metragens com um curta. Dessa vez temos Lava, que conta a história de um vulcão havaiano em busca do amor. Aviso: leve lencinhos.

Pixar-Lava
Sei que sou suspeita para falar: gosto de praticamente tudo que a Pixar produz e inclusive fiz meu #projetomonografia sobre eles. Por isso posso dizer com segurança que Divertida Mente é imperdível. Assista…e depois venha me contar o que achou, combinado? Sem preguiça!

tumblr_niwb3aa5yK1rf73xqo2_500

‘Vingadores: Era de Ultron’: top 5 melhores momentos, por Gabi Porne

Está ansioso para ver Vingadores: Era de Ultron nos cinemas? Eu também! Mas como minha irmã estava ainda mais ansiosa e já viu o filme, pedi para ela dividir suas impressões com a gente. Considerando que ela é minha referência quando o assunto são super-heróis, além de ser uma pessoa com senso de humor único (quando não está com sono ou com fome, claro), achei que não poderia ter outra pessoa comentando o lançamento da Marvel aqui no Além das Tendências. Simbora? Com a palavra, Gabi Porne: foto1

(Ah, o pôster…  Aquele belíssimo pôster que, a  cada parte liberada durante o início da divulgação do filme,  era um surto)

Como boa fã de quadrinhos e cinema, estava muito ansiosa e agora finalmente a espera de três anos acabou: quinta-feira, 23 de abril, chegou aos cinemas brasileiros o segundo filme que une os grandes heróis da Marvel! E vou falar: é incrível. Com muitas piadas e cenas de ação bem feitas, é um filme rápido. Daqueles que se piscar já perde algo, sabe? Essa rapidez toda – fórmula muito presente nos filmes da Marvel – tem dois lados. Ao mesmo tempo que torna o filme dinâmico e prende a atenção, o que é bom principalmente para as crianças que não tem saco de ficar horas paradinhas na sala de cinema, o enredo perde um pouco com tanta informação jogada o tempo todo, muitas coisas ficam pouco explicadas – mas nada que uma boa lida nos quadrinhos não resolva, claro. Os fãs mais assíduos podem sentir mais essa dinâmica e algumas adaptações feitas, mas,  apesar de não ser o melhor filme da Marvel, não perde em nada para o primeiro Vingadores e é sempre muito bom ver personagens tão queridos serem reproduzidos com tanto cuidado de uma maneira gostosa de assistir. Eu investi – MELHOR PALAVRA pra se usar, porque o preço é realmente salgadinho – e assisti em uma sala X D. É uma experiência ótima e imagino que D-Box e salas 4D também ofereçam outros jeitos incríveis de ver o filme. No mais, vale a pena mas não se apegue: como todo bom filme de ação – de super-heróis e, principalmente, como todo bom filme da Marvel – é algo grandioso por si só.  3D, 4D, a poltrona que treme, etc são apenas algo a mais, mas o filme não perde nada sem tudo isso. Então se a grana ta curta assiste em 2D mesmo, só não deixe de ir! Seja pela fotografia que deixa o filme bonito de se ver, pelo trabalho dos grandes nomes que compõem o elenco ou só pelas piadas e a sempre icônica aparição do mestre Stan Lee, mas vá! Não sou formada em nada o suficiente que me permita analisar precisamente o filme, os personagens, etc mas como qualquer obra, o filme causou impressões. Então, lá vamos nós! Aqui um TOP 5 dos personagens que, particularmente, mais chamaram a atenção em Vingadores: Era de Ultron!

  1. Thor (Chris Hemsworth)

foto2 Se eu fosse considerar meus momentos de fangirling ele estaria em primeiro, mas o destaque do personagem do Chris Hemsworth é simplesmente porque os momentos mais engraçados do filme envolvem o deus do trovão. Ficou sensacional! Obrigada Joss Whedon por ter dado tantas piadas para o Thor nesse filme, sério. Ele trouxe uma leveza para os momentos tensos e foi bom tirar a maioria das piadas do núcleo Rogers-Stark, só pra variar. foto3

Nota de fangirl: a festa dos Vingadores foi um dos melhores momentos do filme, foi lindo vê-los em um momento descontraído, longe das armas e uniformes. E o Thor ficou lindo sem a capa.

  1. Viúva Negra (Scarlett Johansson)

foto4 Embora a Scarlett Johansson esteja longe- BEM longe – de ser uma das minhas atrizes favoritas, devo admitir que em Age Of Ultron ela está muito bem. Não sei dizer se finalmente acostumei com ela no papel da Nat ou se ela melhorou mas nesse filme em especial, considerando que a personagem foi uma das mais exploradas no enredo,  eu aprendi a gostar da Scarlett e acabei aceitando que ela está no papel de uma das minhas heroínas favoritas. E mais: achei que fosse detestar os momentos dela com o Hulk (Mark Ruffalo querido), mas me surpeendi. É fofo até! foto5

Shipei forte

  1. Ultron (James Spader)

foto6 O destaque em si vai mais para os efeitos especiais do que para o ator – quero muito assistir legendado para ouvir a voz dele -, que robô sensacional! Quando eu disse que era um filme bem feito, o Ultron com certeza é um destaque disso e toda a equipe responsável está de parabéns – sério, muitos aplausos para os envolvidos! Dá até medo, tamanha é a perfeição do robô. E a jogada da adaptação da Age of Ultron para o cinema, relacionando a personalidade do Stark com a programação do Ultron, resultou em um vilão bem interessante e que, em um certo ponto, até cativa. foto7

“And I’m finally FREE!”

  1. Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen)

foto8 Um dos grandes destaques e uma das maiores surpresas do filme, que personagem fantástica! Desde o primeiro momento até o fim do filme ela prende a atenção primeiro por ser uma novidade, claro, mas principalmente porque é uma personagem que tem altos e baixos o filme todo e a atriz conseguiu chamar a devida atenção nos momentos certos. Soube ser equipe e também mostrar a sua individualidade, além de fazer um par incrível com Aaron Johnson, que interpreta seu gêmeo Mercúrio. foto9

Sem maiores spoilers, mas essa cena me arrepiou. ARREPIO. Mal posso esperar pela aparição da Feiticeira Escarlate em Capitão América 3!

  1. Gavião Arqueiro (Jeremy Renner)

foto10 Quem diria! Se eu fizesse um post sobre o primeiro Vingadores com certeza absoluta ele não estaria em um TOP 5, mas parece que a direção usou a crítica ao seu favor e explorou muito bem o personagem. O Gavião Arqueiro passou de irrelevante para MUITO relevante, foi o grande destaque do filme com certeza. Primeiro pela história dele e segundo pelo elemento surpresa que foi explorá-lo tanto. Valeu a pena e foi mais um acerto do Whedon, que passou – para muita gente – o Gavião Arqueiro para o mesmo patamar dos demais Vingadores, mostrando que ele tem, sim, muito valor. foto11

Go, Hawkeye, Go!

Bom, temos isso além do que sempre esperamos: Robert Downey Jr. rei no mundo sendo maravilhoso, Chris Evans exibindo o corpitcho torneado em camisetas tão justas que parecem baby looks, Samuel L. Jackson surgindo do nada, Hulk esmaga – muito cedo para falarmos sobre Planeta Hulk? – … Essas coisas que sempre tem e a gente adora. foto12 Marvel criou uma fórmula e investiu, não tinha como dar errado. Ação e personagens entrosados dentro e fora do set criam um universo que dá vontade que dure para sempre. É muito amor ❤