Sobre planejar viagens

Pode ser porque eu moro perto do aeroporto. Pode ser também porque eu sempre gostei de aprender idiomas. E pode ser apenas amor puro. O que eu sei é que eu amo viajar 😀

IMG_4752

E tem mais: gosto tanto de planejar a viagem quanto da viagem em si. Pesquisar sobre os lugares para onde estou indo – ou, se estou indo para lugares que já conheço, procurar atrações ou cantinhos da cidade que eu ainda não me aventurei. Para vocês, queridos leitores, terem uma ideia: estarei de férias (uhu!) em maio. Já estou com o meu nariz enfiado em revistas e sites de turismo, tentando decidir qual será o meu próximo destino. Coloquei para mim uma meta de até 31 de janeiro tomar a decisão de para onde irei; fevereiro e março comprar passagens e acertar hospedagens. Abril? Economizar cada centavo!

Viajar é uma grande descoberta. Na verdade, uma descoberta de mão dupla: você conhece um lugar e se conhece como viajante. Afinal de contas, você não age da mesma maneira em um hostel e na sua própria casa.

Poderia fazer uma lista imensa de lugares que ainda quero conhecer – na verdade, se pudesse conheceria o mundo inteiro! Só que achei melhor fazer algo mais útil, com dicas bacanas para quem quer planejar uma viagem. Todas testadas e aprovadas.

– Destino: defina exatamente o que você gostaria de visitar e depois comece a pesquisar. Existem várias cidades incríveis no Brasil e no mundo e você pode se perder no meio de tanta informação. Tenha um objetivo, como, por exemplo, visitar uma cidade histórica. Ou ir para a praia. Assim você já restringe algumas opções, que podem voltar em uma próxima oportunidade de decolar.

map ny

– Passagens: gosto de usar os aplicativos do Melhores Destinos (para saber das ofertas) e do Decolar.com (para comparar preços). Também usei o Google Flights por indicação do querido namorado e gostei bastante. Dica esperta: se vai viajar pelo Brasil, procure por passagens na sexta-feira à noite. Os preços costumam abaixar ou as companhias liberam ações promocionais.

 

– Hospedagem: sou fã do Booking.com. Descobri na época da faculdade e uso desde então. Só tome cuidado para não cair em algumas ciladas (ouça a voz da experiência aqui): confira a nota de avaliação do lugar, a localização e principalmente os comentários das pessoas que já se hospedaram lá. Valem ouro e te livram de enrascadas. Eu sempre compartilho as minhas dicas (ou destilo o meu veneno) por lá.

vintage travel 1

– Passeios: faça um pré-roteiro dos lugares que você pretende visitar ao longo da sua viagem. Isso ajuda inclusive a ter noção de quantos dias você realmente precisa em cada cidade, caso pretenda visitar mais de uma. No caso de Nova York, me organizei por bairros, pois há muito para se ver: um dia só para Downtown, outro para Lower Manhattan, mais um para SoHo, NoHo e por aí vai. Assim você fica livre para explorar a cidade, mas tem um limite para não fazer tudo correndo.

 

– Passeios 2: se você está visitando uma grande cidade pela primeira vez claro que vai querer fazer os chamados “passeios de turista”. Por exemplo, o Rio de Janeiro: tem que ir no Cristo Redentor, no Pão de Açúcar, na Confeitaria Colombo (#fome), nos museus todos… E isso custa dinheiro. Saiba de antemão o valor dos ingressos e se planeje. Entrar na Confeitaria Colombo do centro é de graça; você só paga o que consumir. Para entrar na do Forte de Copacabana você precisa comprar o ingresso para o Museu Militar.

atlantic

– Dinheiro: vai para outro país? Então vai precisar trocar dinheiro. Acompanhe as mudanças do câmbio diariamente e vá trocando aos poucos, principalmente se você pretende comprar dólares ou euros. Se seu destino é América Latina vale trocar o dinheiro por lá, pois conseguimos cotações melhores do real fora daqui. Só tome cuidado com os “mercados negros”; pegar uma nota de dinheiro falsa que você não conhece é mais fácil do que se imagina.
Ai, que coceira de viajar! Isso porque eu acabei de voltar do Rio de Janeiro. Ainda falta muito para maio?

dog bag

 

Read, watch, love: Bordadeiras do Morro São Bento

Boa noite, minha gente! Como passaram o fim de semana? Eu passei na praia, precisamente na cidade de Santos (SP). E descobri algumas coisas por lá que quero compartilhar com vocês.

A primeira é o livro-tema do post de hoje. “Bordadeiras do Morro São Bento: a vida tecida entre o linho e as linhas”, de Gisela Kodja, conta a história das bordadeiras do Morro do São Bento, localizado na cidade e residência das imigrantes portuguesas, especificamente da Ilha da Madeira. O livro me atraiu por dois motivos principais: o primeiro por contar a história do trabalho destas senhoras, que, mais do que fornecer sustento para suas casas – em complemento com o que recebem de pensão – é sua razão de viver. Elas contam que bordam desde crianças e que não imaginam suas vidas sem a agulha na mão. O outro motivo foi que este livro é um trabalho acadêmico, a dissertação de mestrado da autora: na semana passada eu entreguei minha monografia da pós-graduação, então comemorar este momento com uma leitura como essa foi gratificante. Quem sabe um dia não transformo minha mono em livro também?

bordadeiras morro são bento

A autora Gisela Kodja com suas personagens, as bordadeiras do São Bento (Foto: Reprodução)

Enfim, para quem gosta de boas histórias é um livro que vale a pena. E se você está pensando em ir para o litoral paulista para curtir o começo do verão, passe em Santos! Deixo duas dicas de lugares que você pre-ci-sa conhecer:

Livraria Realejo: quando você chega à praça da Independência, no bairro do Gonzaga, dá de cara com uma livraria Martins Fontes imensa. Atrás dela, na rua Marechal Deodoro, fica a pequena Realejo. Foi lá que comprei o livro de hoje; o espaço conta com uma prateleira de livros de autores da cidade. E também tem um cafezinho com bolo integral de maçã que é, ó, uma delícia.

livraria realejo

Fachada da livraria mais fofa de Santos (Foto: Facebook oficial)

Museu do Café: localizado no centro histórico de Santos, no antigo prédio da Bolsa do Café, o museu é passeio obrigatório para os amantes da bebida e da história brasileira. Com exposição permanente e outras itinerantes, promove um passeio pela história do café, do seu plantio até o consumo. Feche o tour com chave de ouro fazendo um lanche na cafeteria. Aí foi overdose de café: frapê de café para acompanhar o bauru e bolo de café de sobremesa. E, claro, um expresso!

museu café sp ok

Vitral no teto do prédio da Bolsa do Café, onde hoje funciona o museu (Foto: Carolina Porne)

museu do café frapê

Só de olhar para essa foto dá vontade de tomar esse frapê de café de novo… (Foto: Carolina Porne)

Também dei uma passada na lojinha e garanti mais um livro santista para minha coleção 😉

livros santistas

Gostaram? Não? Foram buscar um cafezinho e já voltam? Comentem!

Fique linda depois de viajar + maquiagem no ônibus

Pessoas! Depois de um final de semana muito bem aproveitado, estou de volta. E nesse domingo (11) eu li uma matéria com a qual eu me identifiquei bastante: como chegar linda após uma viagem. Para quem não sabe, sou daquelas que mora em uma cidade e trabalha em outra (e pensa em estudar em uma terceira rs). Sendo assim, dicas para chegar arrumada depois de viagens diárias são muito bem-vindas.

E, como boa jornalista (e faladeira) que sou, vou compartilhar estas dicas com vocês. E mais: um pouco da minha própria experiência com maquiagem dentro do transporte coletivo.

*Além das Tendências apresenta… Manual de Beleza de Viagem*

Antes da viagem

– Use filtro solar: Pedro Bial já dizia, e tinha razão. Não saia de casa sem proteger sua pele dos raios de sol. Vai ficar em local fechado? Proteja-se da mesma forma, pois o ar condicionado também danifica a pele.

– Lave o cabelo perto da hora de sair de casa: e se for com shampoo para cabelo oleoso, melhor. Por quê? O shampoo para este tipo de fios controla a produção de sebo por parte do couro cabeludo, evitando que o cabelo fique mais rápido com aquela aparência de sujo.

– Não exagere na maquiagem: afinal, vai que você pega no sono durante a viagem? Faça o básico (corretivo, base, iluminador, blush) e deixe os itens mais marcantes para perto da chegada.

Durante a viagem

– Faça um penteado confortável: para manter os fios domados, aposte em um rabo de cavalo frouxo ou coque baixo, que mantem seu cabelo alinhado mas permite que você encoste a cabeça para descansar.

– Passe hidratante labial a cada duas horas: o ar condicionado resseca os lábios, então é bom dar aquela reforçada!

DICAS PARA SE MAQUIAR NO TRANSPORTE COLETIVO

– Com o ônibus/metrô/trem em movimento: passe base, pó compacto e blush, que tem pincéis ou esponjas que dão mais firmeza para serem usados com o transporte andando.

– Com o ônibus/metrô/trem parados no semáforo: aproveite o momento para passar a maquiagem nos olhos, sombra, lápis e rímel. Um segredo é passar um item de cada vez nos dois olhos: passe a sombra nos dois, depois o rímel nos dois e por aí vai. Assim você evita alguém entrar no ônibus e ficar se perguntando porque você só tem um olho maquiado…

– Com o ônibus/metrô/trem parados no ponto/estação: paradas rápidas são a deixa para batom ou gloss.

Na chegada da viagem

– Solte o cabelo: leve na bolsa um pente e espelho para colocar o penteado no lugar.

– Retoque o perfume: o produto suaviza possíveis odores (vai que você viajou ao lado de um fumante…) e te dá aquele ar de “cheguei linda”. Para não incomodar os vizinhos, escolha fragrâncias leves. Florais são uma boa 😉

Gostou? Odiou? Curtiu? Vai colocar em prática? Então coloque e depois comente!

Após diversas reclamações do sr. Rafael Balago, que vive de mimimi porque a maioria dos posts se dedica aos homens, comprei o Guia VIP de Estilo para preparar vários textos dedicados ao público masculino. Vocês, e o Rafa, não perdem por esperar…